Se é doce, com certeza é para se experimentar. Este novo boom da baixa do Porto tem uma agenda secreta para nos engordar. Tanta boa coisa para se comer no Porto é uma tentação. Portanto, sugiro, também devido aos preços do estacionamento na baixa e para se abater as calorias, estacionar o mais longe possível de onde se vai comer. Poupa-se nos parques, vê-se as vistas que nunca cansam e gastamos algumas das calorias que vamos consumir.

image

Com uma decoração moderna e uma esplanada com algum aquecimento, essencial no inverno e porque há poucos lugares sentados no interior  a casa dos waffles é um espaço recente e uma bela adição. Fica na Rua de Santa Catarina, quase ao lado do marco portuense que é a Capela das Almas.

Com vários sabores à escolha serve waffles, chocolate quente e crepes. Os preços são um pouco elevados, mas temos à disposição a opção de café e mini-waffle que satisfaz o apetite pelo doce a um preço mais convidativo. Parece-me que serei muito cliente desta opção de café e mini-waffle.  Os waffles são bons, a massa não é pesada, o chocolate vem quente e é óptimo, o chantilly que acompanha é leve e saboroso.

O único apontamento negativo vai para a organização do serviço, mesmo com quatro funcionários, num sábado, o tempo de espera não é pequeno, falta alguma experiência,  quando chegámos não havia waffles disponíveis, tivemos que esperar 20 minutos por outra fornada. Ora, não servem muitos itens diferentes, deveriam ter produto para o dia mais movimentado.

Apontamento final, waffle não se pronuncia ” waiffle”, mas sim  “wáffle”, senão o melhor é chamar-se gofre, que era o que comia no esquimó em Espinho depois de um dia de praia.